Suplementação vitamínica para aves em situações estressantes

5
1791
Suplemento Vitamínico - Nutrição Animal - Agroceres Multimix

Suplemento vitamínico para aves

Vamos falar sobre suplemento vitamínico para aves em situações estressantes. As vitaminas são compostos orgânicos essenciais para o metabolismo animal, sendo requeridas em pequenas quantidades e indispensáveis para todas as funções fisiológicas, como: crescimento, desenvolvimento muscular, manutenção e reprodução. São necessárias para a utilização eficiente dos nutrientes da dieta, destacando a sua participação direta ou como mediadores nas vias bioquímicas.
O papel metabólico desses nutrientes é mais complexo que de outros. As vitaminas não são unidades estruturais ou fontes de energia, mas mediadoras, ou participantes de reações bioquímicas fundamentais (Rutz, 2002).

Classificação e Suplementação Vitamínica

As vitaminas podem ser classificadas em dois grupos, baseados em sua solubilidade em lipídios ou em água. No grupo das vitaminas lipossolúveis estão inclusas as vitaminas: A, D, E e K, enquanto que as vitaminas do complexo B, C e outras estão inclusas no grupo das hidrossolúveis.
As vitaminas lipossolúveis são encontradas nos alimentos, em associação com os lipídios, e são absorvidas pelo organismo em conjunto com a gordura dietética. Ao contrário das lipossolúveis, as hidrossolúveis não são armazenadas e os excessos são rapidamente excretados (exceto vitaminas B12 e biotina).
Grande parte das vitaminas não são sintetizadas pelo animal. Desta forma, a suplementação vitamínica diária em pequenas quantidades é necessária para evitar o aparecimento de deficiências ou síndromes. Estes compostos orgânicos estão presentes nos macro alimentos, em quantidades reduzidas, sendo portanto necessária a sua suplementação na dieta. Apesar de sua importância, a suplementação vitamínica possui um baixo impacto, correspondendo aproximadamente 0,05% do peso e 1,5% do custo final da ração.

Suplemento Vitamínico - Nutrição Animal - Agroceres MultimixEm geral, a suplementação vitamínica acontece via ração na forma de premix, considerando o máximo desempenho e o custo. Porém, algumas situações podem aumentar a exigência das vitaminas ou reduzir o consumo de ração, fazendo com que a ingestão das quantidades mínimas de vitaminas seja afetada.
Além de evitar sintomas de deficiência ou queda na produção, a suplementação de algumas vitaminas é utilizada em níveis mais elevados a fim de melhorar a qualidade do produto final (ex.: vitamina E) ou com o objetivo de melhorar a imunidade das aves (ex.: vitamina C). Outra prática comumente adotada na avicultura é o uso de polivitamínicos solúveis em água, partindo do princípio de que situações estressantes fazem com que as aves reduzam o consumo de ração, mas mantenham o consumo de água, oferendo assim um aporte de vitaminas em momentos de grande necessidade.

Fatores que afetam a necessidade vitamínica

Manejos como vacinações, seleções, transferências, debicagens, trocas de rações e condições desfavoráveis de temperatura ambiente, podem causar uma situação estressante, levando a redução do consumo de vitaminas através da queda do consumo de alimento. Essas são situações práticas comuns na avicultura, mas que refletem a necessidade de redobrar a atenção com a suplementação vitamínica.

Diversos estudos demonstram que os níveis de nutrientes para o adequado crescimento, eficiência alimentar, produção e reprodução, podem não ser adequados para a imunidade normal e a maximização da resistência a doenças.

Grande parte das doenças levam à perda de apetite do animal, fazendo com que haja a redução da ingestão de vitaminas. Além disso, alguns desafios sanitários comprometem a qualidade intestinal e prejudicando a integridade das membranas. Isso faz com que a absorção das vitaminas seja reduzida, aumentando a exigência diária. A incidência de diarreias e o trânsito rápido do alimento no intestino também reduzem a absorção intestinal e aumentam as necessidades de vitaminas.

Suplemento Vitamínico - Nutrição Animal - Agroceres Multimix

Considerando que situações estressantes, sejam elas sanitárias ou de manejo, poderão aumentar a demanda por vitaminas, abaixo estão algumas funções e sintomas de deficiência de algumas das vitaminas normalmente suplementadas via ração.

Vitamina A:  entre outras funções, apresenta papel importante na visão, reprodução, manutenção do tecido epitelial, síntese de mucopolissacarídeos e desenvolvimento do tecido ósseo. Algumas doenças – tal como a coccidiose – afetam negativamente a integridade da parede intestinal, aumentando assim a necessidade dessa vitamina. As micotoxinas presentes nos alimentos também afetam a absorção da vitamina A no intestino, devido aos distúrbios digestivos causados por estas toxinas.

A deficiência de vitamina A resulta em redução do crescimento, cegueira noturna, redução da resposta imune, problemas de fertilidade e eclosão. Em situações de ingestão marginal desta vitamina, pode levar a ocorrência de lesões epiteliais, queratinização de entorócitos e incidência de manchas de sangue em ovos.

Vitamina D: sua principal função é manter a homeostase de cálcio e fósforo no organismo. Problemas relacionados a qualidade de casca e a mineralização óssea podem ser observados quando esta vitamina está presente em níveis insuficientes. Entre os sintomas clássicos de deficiência severa estão o raquitismo e a osteomalácia.

Vitamina E:  antioxidante natural, importante na reprodução e na resposta imune.

A importância da vitamina E na resposta imune foi observada por KONJUFCA et al. (2004), que relataram maior atividade fagocítária dos macrófagos de frangos suplementados com 110 e 220mg de vitamina E por kg de ração, em relação ao controle (16mg / kg de ração). Algumas infecções ou síndromes, que ocorram inflamações, estão relacionadas ao aumento da demanda por vitamina E devido ao seu papel no sistema imune (juntamente com outros nutrientes).

Pode-se dizer que a necessidade de vitamina E não é fixa, sendo dependente da quantidade de outros nutrientes na dieta, como: o selênio, os ácidos graxos e da presença de antioxidantes.

A deficiência de vitamina E reflete em uma série de sintomas clínicos, entre eles: a diátese exudativa, encefalomalácea, distrofia muscular, problemas de eclosão e de fertilidade em machos.

Vitamina K: precursora da protombina, fundamental no processo de coagulação do sangue.

A vitamina K é sintetizada por microrganismos no intestino, no entanto, seu aproveitamento pelas aves é muito limitado, principalmente em casos de administração prolongada de antibióticos e/ou presença de micotoxinas na dieta (Felix, et al. 2009).

A ingestão de quantidades insuficientes da vitamina K resultará em distúrbios na coagulação sanguínea. As lesões hemorrágicas têm importância econômica, pois as carcaças podem ser – total ou parcialmente – condenadas no abatedouro. Além disso, práticas como a debicagem, elevam a exigência dessa vitamina, devido ao aumento da demanda para o processo de coagulação sanguínea.

Vitamina C:  participa das funções de oxidação e redução nas células. A vitamina C (ácido ascórbico) também atua na produção de colágeno, através da síntese de hidroxiprolina a partir da prolina, sendo a hidroxiprolina considerada o bloco de construção do colágeno. Como antioxidante, a Vitamina C atua em conjunto com a Vitamina E protegendo as células contra os danos oxidativos causados pelos radicais livres.

O ácido ascórbico é sintetizado pela ave, mas com o aumento da temperatura ambiente, a sua produção e absorção podem ser reduzidas. Por este motivo, tem-se utilizada a suplementação desta vitamina em situações de estresse térmico, amenizando assim os efeitos deletérios causados por sua deficiência.

Vitaminas do Complexo B: Vitamina B1 (Tiamina), B2 (Riboflavina), B6 (Piridoxina), B12 (Cianocobalamina), Ácido Fólico, Niacina, Ácido Pantotênico. Fazem parte do grupo das vitaminas solúveis em água (hidrossolúveis), participam das vias metabólicas dos carboidratos, das proteínas e dos lipídeos, atuando, principalmente, como co-fatores nas reações.

A vitamina B1, ou Tiamina, está envolvida no metabolismo dos carboidratos e no funcionamento do sistema nervoso. Segundo Felix et al. (2009), as atuais linhagens podem ter maior necessidade de B1 devido à elevada taxa de crescimento, sendo que a sua deficiência está associada à síndrome da morte súbita. Distúrbios do sistema nervoso, atrofia e depressão do crescimento, são sintomas também associados à deficiência da Tiamina.

A deficiência de B2 é uma das carências mais prováveis a campo, já que dietas com milho e farelo de soja fornecem de 2,0 a 2,6 mg B2/kg, valores estes abaixo dos níveis mínimos preconizados pelo NRC (1994) (3,0-3,6mg B2 /kg de ração) (BARROETA et al., 2002). A vitamina B2 é cofator de diversos sistemas enzimáticos, estando envolvida no metabolismo de proteínas e lipídios. Entre os principais sintomas de deficiência, está a depressão no crescimento, aumento da conversão alimentar e a curvatura anormal dos dedos (para dentro).

A vitamina B6 está envolvida – principalmente – no metabolismo de proteínas, mas também participa no metabolismo lipídico, de carboidratos e de minerais. Diversas lesões estão associadas à deficiência de B6, como inflamações cutâneas, alterações do sistema nervoso periférico e central e principalmente aquelas associadas ao metabolismo de aminoácidos que -em geral – levam à depressão do crescimento.

Suplemento Vitamínico - Nutrição Animal - Agroceres Multimix

Alguns fatores influenciam as necessidades vitamínicas das aves, aumentando o requerimento e afetando a sua utilização pelos animais. Entre eles estão os desafios sanitários existentes a campo, temperaturas elevadas e práticas estressantes de manejo, como: as debicagens, vacinações, seleções e pesagens. Essas são situações em que devemos redobrar a atenção com a suplementação destes nutrientes, pois afetam o consumo de ração, comprometendo assim o consumo das vitaminas que estão envolvidas no funcionamento normal do organismo.

Agroceres Multimix. Muito Mais Que Nutrição.

5 COMENTÁRIOS

    • Olá,
      Os suplementos vitamínicos para estas duas espécies são distintos, pois são consideradas as quantidades exigidas de cada vitamina, que são diferentes.
      Além disso, é indicada que a suplementação seja feita considerando a fase produtiva do animal.
      fico a disposição para qualquer dúvida.
      obrigada.

  1. Boa Tarde Livya Stefane. Estou fazendo uma pesquisa sobre as necessidades vitamínicas de aves, e gostei muito da forma direta e sucinta das explicações dos efeitos de cada composto vitamínico em seu texto. Seria possível obter uma copia da versão de PDF deste texto? Muito Obrigado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui