Início Suínos Gestão à vista

Gestão à vista

0
781

Com cenários desafiadores, a produção de suínos tem exigido cada vez mais atenção sobre todos os aspectos da atividade, sejam eles relativos à nutrição, sanidade, genética ou manejo. Obter todas as informações disponíveis e organizadas pode ser um fator determinante no sucesso, ou insucesso, do negócio. Neste artigo vamos abordar sobre uma ferramenta de auxílio de gestão chamada “gestão à vista”, que consiste em uma análise simples de dados, feita em conjunto por toda a equipe da granja, utilizando dois quadros, sendo um o quadro de controle de coberturas e o outro um quadro de metas.

Os quadros contemplam as informações por fases de produção (reprodução, creche, recria e terminação), tais como: número de coberturas, número de partos, leitões nascidos vivos e totais, natimortos, mumificados, desmamados, mortes, peso ao nascer e ao desmame, idade ao desmame, número de leitões “descrechados”, mortalidade na creche, ganho de peso diário, conversão alimentar, quantidade de animais vendidos, mortalidade na recria e terminação, idade de venda (ou de abate), peso de venda, etc. Uma questão importante é a definição do início e fim de cada período, ou seja, onde os lotes são semanais, é importante definir quando a semana começa e termina para que as contagens de todas as observações ocorridas naquele período sejam corretamente informadas no quadro. Usualmente, essas definições são feitas a partir do dia em que é realizado o desmame da granja, assim, esse dia é o marco final daquela semana ou período. Por exemplo: granjas com manejo semanal (Figura 1), que realizam o desmame na quinta-feira, começam as semanas na sexta-feira e encerram na quinta-feira, sendo esse o período em que devem acumular e compilar os dados para o abastecimento dos quadros de gestão à vista.

Figura 1. Quadro de metas semanais

O quadro com as metas estabelecidas junto à equipe deve ser acompanhado do quadro de coberturas (Figura 2). Este, auxilia o controle do número de fêmeas cobertas semanalmente (ou por bandas, quando for o caso), e o acompanhamento de cada grupo, semanalmente, durante os 114 dias de gestação. Neste quadro serão registradas, semanalmente, as perdas reprodutivas, quando houver, e sempre identificadas (aborto (a), repetição de cio (r), repetição de cio irregular (ri), morte (m)). Neste quadro também são contempladas as informações de número de partos realizados por semana, a taxa de parição nesse período e a identificação de início e fim da semana (seja essa informação para as coberturas ou os partos).

Figura 2. Quadro de coberturas

Uma das premissas da gestão à vista é a exposição destes quadros a todo o público envolvido na unidade de negócio. Ou seja, preferencialmente, os quadros devem ficar afixados onde possam ser vistos por todos os colaboradores da granja. Essa iniciativa visa aumentar ainda mais o engajamento de todos os colaboradores na busca pela melhoria dos resultados obtidos em todos os setores de produção.

Figura 3. Quadro fixado no setor de gestação da unidade de produção

A gestão à vista pode ser implantada em qualquer unidade de produção de suínos, desde que haja equipamentos, como balanças, para pesagens e materiais de anotação, como: fichas individuais e fichas para lotes, cadernos e/ou planilhas para anotações, além de disponibilidade de mão de obra. É necessário coletar os dados produtivos da granja, organizá-los e abastecer os quadros com as informações zootécnicas por períodos, como: semana, mês, etc. É importante definir o período em que serão compiladas as informações e realizar reuniões com toda a equipe para preenchimento dos quadros e debate dos resultados.

Na implantação do sistema é necessário que as metas sejam previamente discutidas e definidas pelo gestor da granja, pelo consultor técnico e a equipe, baseadas em todos os fatores que influenciam na capacidade produtiva da granja, como por exemplo: capacidade de alojamento seguindo a recomendação para cada fase, tipo de instalações e seu estado de conservação, capacidade produtiva do material genético, quantidade e qualidade da mão de obra, etc. Após a implantação, o planejamento de reuniões entre gestor, consultor técnico e a equipe (Figura 4), deve ser seguido rigorosamente, como qualquer outro manejo essencial, tornando parte da rotina da granja, definitivamente.

Figura 4. Reunião e planejamento da equipe

Essas reuniões têm o propósito de preencher os quadros e discutir os resultados. No preenchimento, os dados cujos números forem iguais ou superiores às metas estabelecidas devem estar na cor azul e os dados que forem inferiores aos estabelecidos devem ser anotados em vermelho. Isso para que fique destacado, ao longo do tempo, os pontos em que precisam de foco sobre o planejamento e ações, e os avanços nas melhorias e no cumprimento das metas. Essa é uma boa oportunidade de debate para obter o posicionamento da equipe quanto ao andamento do trabalho, as oportunidades e dificuldades (Figura 5 e 6). Além de, sem dúvida, transmiti-los o reconhecimento de sua evolução no cumprimento das metas.

Figura 5. Comunicação das ações a equipe
Figura 6. Comunicação das ações à equipe

Ao utilizar a ferramenta de gestão à vista, você poderá coletar e analisar dados de produção e obter o máximo de informações qualificadas para que seja possível melhorar as tomadas de decisões e alcançar bons desempenhos zootécnicos e melhores resultados econômicos. Além do que, manter a equipe motivada e engajada com os resultados é uma excelente maneira de gerar o sentimento de pertencimento junto ao negócio, visando menor rotatividade de funcionários.

Nutrição Animal – Agroceres Multimix

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Resolva a conta abaixo *OBRIGATÓRIO