Importância do consumo da dieta sólida durante o período de aleitamento

0
2774
capa do artigo sobre o consumo de dietas para bezerros no período de aleitamento

Na criação de bezerras, todos sabemos o quanto é importante o fornecimento do leite de qualidade para um bom desempenho durante a fase de aleitamento. Além disso, ouve-se falar em fornecimento de dieta sólida, mas afinal, o que é isso? E qual é sua importância nessa fase tão importante da vida das nossas futuras vacas?

Um dos objetivos, na fase de aleitamento, é estimular o consumo da dieta sólida, principalmente para que os ganhos obtidos não sejam perdidos com a desmama. O seu consumo está diretamente relacionado ao processo ruminal, estimulando o desenvolvimento das papilas, responsáveis pela capacidade absortiva do rúmen e da atividade microbiana (figura 1), que serão fatores imprescindíveis na vida futura da bezerra. A dieta para bezerros no período de aleitamento deve ser composta por concentrados e, segundo o National Research Council (NRC), deve conter, no mínimo, 18% de proteína bruta (PB) na matéria original e 80% de nutrientes digestíveis totais (NDT); níveis de fibra em detergente ácido (FDA) devem estar entre 6 e 20% e de fibra em detergente neutro (FDN) entre 15 e 25%.

A ração fornecida deve conter ingredientes proteicos nobres e de alta digestibilidade, como o farelo de soja. Os animais comem pouco durante esse período da vida, e a quantidade de proteína fornecida deve ser suficiente para estimular a produção de proteína metabolizável, favorecendo o aumento do ganho de peso diário e o desaleitamento precoce. O fornecimento de energia, normalmente, é feito através do milho, que é o ingrediente mais utilizado, visto que essa matéria-prima consegue atingir a exigência de NDT facilmente e contribuir para um maior ganho de peso. Alguns produtos como sorgo, aveia e farelo de trigo, também são comumente utilizados. Assim como nas dietas de vacas em lactação, o milho e farelo de soja são os ingredientes mais populares nas rações para bezerras. Esses dois ingredientes são bem aceitos pelos animais, apesar da sua grande variação de preço no Brasil.

Outro ponto importante é a adição de fibra, que atua principalmente para evitar uma acidose ruminal e/ou lesões na parede do rúmen desses animais ainda tão jovens. Apesar de ser importante a adição de fibra, recomenda-se a utilização do farelo de trigo, da casca de soja ou casca de aveia, por exemplo, principalmente porque é notável que bezerras alimentadas com forragem têm um desenvolvimento do rúmen mais baixo do que aquelas alimentadas apenas com concentrado (figura 1). O feno, por exemplo, tem baixos níveis de proteína e energia e acaba sendo pouco consumido pelos animais. É possível, e comumente utilizado, a adição de aditivos na dieta de bezerras em aleitamento. A monensina e a lasalocida são os aditivos mais conhecidos, principalmente por seu efeito coccidiostático, prevenindo a coccidiose ou eimeriose, e por melhorar a eficiência na produção de ácido propiônico no rúmen, aprimorando a eficiência na produção.

Figura 1: Desenvolvimento ruminal: 1 - Animal recebendo apenas leite nas 6 primeiras semanas; 2 – Animal recebendo leite e feno nas primeiras 12 semanas; 3 – Animal recebendo leite e concentrado nas primeiras 8 semanas; 4 – Animais recebendo leite, feno e concentrado nas 6 primeiras semanas. (fotos: Penn State University, 2016).
Figura 1: Desenvolvimento ruminal: 1 – Animal recebendo apenas leite nas 6 primeiras semanas; 2 – Animal recebendo leite e feno nas primeiras 12 semanas; 3 – Animal recebendo leite e concentrado nas primeiras 8 semanas; 4 – Animais recebendo leite, feno e concentrado nas 6 primeiras semanas. (fotos: Penn State University, 2016).

Além da necessidade do fornecimento de um concentrado de qualidade, é importante maximizar o seu consumo. Alguns fatores contribuem para uma melhora no consumo do concentrado pelo bezerro, incluindo a palatabilidade da ração, determinada pelos ingredientes disponíveis; a forma física (farelada ou peletizada); volume de leite fornecido, pois quanto mais leite fornecido menor o consumo de concentrado; disponibilidade de água. Além dos fatores nutricionais, o estado de saúde dos animais, o peso ao nascimento e o tipo de instalação podem afetar o consumo de ração das bezerras.

O fornecimento de concentrado, atrelado às corretas medidas de higiene e manejo alimentar, asseguram que os animais tenham, nos primeiros meses de vida, o aporte necessário de nutrientes para o seu bom desenvolvimento e crescimento estrutural, assim como a deposição de tecido magro e estimulação do sistema imunológico, que permitirão às bezerras reagir a patógenos e mudanças bruscas de temperatura. Além disso, o fornecimento de concentrado visa habilitar o animal para o desmame, minimizando perdas de desempenho e queda de imunidade e, assim, preparar os animais que serão a futura reposição do rebanho, com menor custo e redução da idade ao primeiro parto.

Nutrição Animal – Agroceres Multimix

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Resolva a conta abaixo *OBRIGATÓRIO