Wooden breast

0
1040
A imagem mostra uma ave usada paracapa do artigo sobre wooden breast também conhecido como peito madeira

Com a estimativa de que em 2050 mais de 9 bilhões de pessoas necessitarão de alimento no mundo, as cadeias de produção terão que se preparar para atender essa demanda. Dentre as cadeias produtivas, a avicultura tem um papel fundamental na produção de carne de frango, pois é uma fonte de proteína animal de alto valor nutricional, baixo custo e fácil acesso. Essas perspectivas resultaram numa pressão dos segmentos envolvidos, tais como: a genética, nutrição, sanidade e ambiência para aumentar a taxa de crescimento das aves, eficiência alimentar e tamanho dos rendimentos dos cortes, em especial o peito.(BEST, 2011).

Ziudhof et al. (2014) apresentaram no estudo o efeito da seleção genética sobre o crescimento, eficiência e rendimento de frangos de corte selecionados nos anos de 1957, 1978 e 2005. De 1957 a 2005, o crescimento dos frangos de corte aumentou mais de 400% e com uma redução simultânea de 50% na taxa de conversão alimentar. O potencial de crescimento do peito aumentou, enquanto a gordura abdominal diminuiu, devido à pressão de seleção genética no mesmo período, caminhando no sentido de atender a demanda mundial por alimento.

Figura 1: Comparação entre linhagens de aves de 1957, 1978 e 2005
Figura 1: Comparação entre linhagens de 1957, 1978 e 2005

 

Comparação entre linhagens de aves de 1957, 1978 e 2005
Figura 2: Comparação entre linhagens de 1957, 1978 e 2005

Em torno de 80 a 85% da melhora no desempenho produtivo das aves tem sido atribuída ao melhoramento genético e, devido à alta seleção genética, as novas linhagens comerciais de frangos de corte estão desenvolvendo músculos formados pelo dobro de fibras musculares e com maior diâmetro. (REMIGNON et al.,1995).

No estudo de Havenstein G.B. (2006) confirmam as informações dos autores acima, quando admitem que frangos de corte do ano 2001 eram quase cinco vezes maiores quando comparados com frangos de corte de 1957, conforme mostra a figura 3.

Carcaças de frangos de corte Ross 308 e Control de 43 dias a 85 dias
Figura 3: Carcaças de frangos de corte Ross 308 e Control (ACRBC)

No entanto, o avanço da genético no desempenho dos frangos de corte tem gerado efeitos colaterais adversos, como o aparecimento de distúrbios metabólicos, especialmente relacionadas à musculatura do peito, destacando-se para as estrias brancas (white stipping) e; o peito com textura rígida, denominado peito amadeirado ou peito madeira (wooden breast).

Wooden breast (WB), também conhecido como peito madeira, é uma miopatia peitoral presente em frangos de corte e é qualificado por vários graus de dureza no músculo do peito (Pectoralis major) devido à presença de tecido conjuntivo intersticial acumulado e fibrose. A superfície se apresenta rígida, abaulada e pálida na parte caudal do peito e, dependendo da gravidade e da condição, o peito madeira também pode conter hemorragia superficial, como mostra na imagem abaixo. (SIHVO; IMMONEN; PUOLANNE, 2014).

Fotos do peito normal de uma ave e outra foto do peito com wooden breast
Figura 4: Peito normal (1); Peito madeira ou Wooden Breast (2)

Hoving-bolink et al. (2000) sugerem que o peito madeira surge por uma redução do suprimento de oxigênio para o músculo do peito, em decorrência de uma menor densidade capilar em aves de crescimento rápido. Nesse sentindo, Macrae et al. (2006) complementam a ideia acima afirmando que a diminuição de suprimento sanguíneo, devido a menor densidade capilar que resulta em um acúmulo de resíduos metabólicos na célula, leva ao estresse oxidativo e danos nos tecidos, o que favorece o aparecimento do peito madeira.

Mutryn et al. (2015) realizaram um experimento através da análise da expressão dos genes, em que concluíram que a hipóxia, o estresse oxidativo, o aumento do cálcio intracelular, bem como a presença de substituição de fibra muscular por tecido conjuntivo podem ser características fundamentais da miopatia WB.

O dano associado a uma maior taxa de crescimento das aves também pode levar a um aumento do nível de sódio, potássio, magnésio e cálcio no tecido muscular. (SANDERCOCK et al., 2009). O nível aumentado de cálcio no tecido muscular pode iniciar mudanças em vários tecidos, incluindo a ativação de proteases ou lipases intracelulares, resultando em alterações miopáticas. (SANDERCOCK; MITCHELL, 2003). Além disso, a resposta inflamatória durante a degeneração das miofibras atrairá neutrófilos, macrófagos e linfócitos T para a área afetada, resultando em fagocitose de detritos celulares e liberação de citocinas e prostaglandinas. (SMITH et al., 2008).

Alguns estudos voltados para identificação e estratégias para mitigação do peito madeira estão sendo realizados. Dentre os métodos de identificação pode-se destacar o ultrassom, impedância bioelétrica para determinar morfologia do peito, espectroscopia e imaginologia de terceira dimensão (3d). Já as estratégias adotadas destacam-se a utilização de minerais orgânicos, enzimas e dietas nutricionais menos adensadas.

Embora essas alterações observadas no peito das aves não tenham relação condição infecciosa, há uma perda na qualidade do produto, pois cria uma rejeição pelo aspecto visual e diminuição no valor nutricional, devido à substituição da fibra muscular por tecido fibroso.

Nutrição Animal – Agroceres Multimix

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Resolva a conta abaixo *OBRIGATÓRIO