Início Bovinos de Corte Por Dentro do Cocho

Por Dentro do Cocho

13
13963
Polpa Cítrica - Nutrição Animal - Agroceres Multimix

Ingredientes da dieta de confinamento – polpa cítrica

Vamos falar sobre a polpa cítrica e a dieta no confinamento. A busca por alternativas mais econômicas para a produção da carne bovina levou o pecuarista a encontrar bons recursos ao longo dos anos. Considerando a alta no preço do milho, engordar o boi no sistema de confinamento, utilizando esse ingrediente como fonte de energia, tornou-se uma alternativa onerosa para o produtor.

Polpa Cítrica - Nutrição Animal - Agroceres MultimixAproveitamos então de um subproduto da indústria de suco e potencial substituto, capaz suprir essa necessidade: a polpa cítrica peletizada, fonte rica em energia e passível de ser utilizada na alimentação de bovinos. Inicialmente, a polpa cítrica era considerada um descarte para as indústrias de extração de suco cítrico, que no final das contas acabariam por acumular casca, sementes e bagaço das frutas por não apresentarem serventia ao setor. Atualmente, o termo subproduto utilizado para classificar a polpa cítrica foi substituído pelo termo coproduto, devido à grande demanda e importância na nutrição de ruminantes ao longo dos diversos sistemas de produção.
Embora a polpa cítrica possa ser fornecida de forma in natura, a forma peletizada facilita a estocagem, o transporte e o armazenamento desse produto. Sua armazenagem requer alguns cuidados para que seja garantida maior vida útil: locais livres de umidade e bem ventilados podem assegurar a estocagem por tempo superior a um ano. A polpa cítrica apresenta teor de matéria seca em torno de 89%. Além disso, os teores de proteína bruta, fibra detergente neutro (FDN) e nutrientes digestíveis totais (NDT) são de 7%, 24% e 77%, respectivamente.

Polpa Cítrica - Nutrição Animal - Agroceres Multimix

Entre outras vantagens da utilização da polpa cítrica na dieta de bovinos, estão:

  • Elevado teor de carboidratos solúveis;
  • Boa palatabilidade;
  • Alta digestibilidade;
  • Facilidade de manipulação e estocagem;
  • Disponibilidade de produto no mercado.

A polpa cítrica possui ainda alto teor de cálcio, mas baixo de fósforo. Esse detalhe faz com que o produtor tenha que incluir suplementos minerais específicos para manter o equilíbrio mineral ao longo das diferentes categorias animais. Quanto ao ambiente ruminal, a fermentação acética propiciada por esse subproduto, devido à presença da pectina, auxilia também na redução da queda do pH ruminal, diminuindo a propensão a acidose ruminal (menor acúmulo de acido lático).

Polpa Cítrica - Nutrição Animal - Agroceres MultimixUm aspecto importante a ser considerado, é que o período de safra da laranja coincide com a entressafra de grãos, que acontece geralmente entre os meses de maio e janeiro, época de maior preço de concentrados. Nesse sentido, o uso da polpa cítrica nesse período pode impactar consideravelmente na redução nos custos da dieta.

Agroceres Multimix. Muito Mais que Nutrição

13 COMENTÁRIOS

    • A polpa cítrica poderia ser útil para diminuir a umidade da cevada. Entretanto, não vejo sentido de usar a polpa com esse fim. Ou uso ela in natura, no prazo de 7 a 10 dias, ou ensilagem por pelo menos 15 a 20 dias. E depois vai usando-a continuamente por um prazo de até 20 dias. Independente da umidade mais alta, ou mais baixa, ela se deteriora com o tempo. Por isso, não sei se usar polpa, ou outra coisa, ajuda. Cevada, normalmente se compra bem seca, podendo estocar, ou se usa in natura fresca (até dez dias). Também é possível ensilar, prolongando um pouco a vida útil dela. Qualquer uso fora dessas estratégias pode favorecer o crescimento de microrganismos indesejáveis e tóxicos, além da perda do alimento.

  1. Bom dia, tudo bem? Espero que sim. Estou fornecendo aos animais (vacas – 330 k com bezerros no pé) cana in natura, mais polpa cítrica peletizada na porpoção de 1,8 kilo, mais 1,5 kilo de ração de 18% para cada cabeça. Isso está correto?

    • Não vejo utilidade de uso de polpa cítrica. Ela é rica em energia. Cana é também fonte de energia, com fibra de baixa qualidade e, da parte de energia não fibrosa, tem a garapa que é de alta digestibilidade. Cana é alimento pobre em proteína, não tem mineral, não tem gordura etc. Eu usaria, no lugar da polpa, qualquer fonte de proteína como farelo de soja, farelo de algodão, torta de algodão etc. Ração mais adequada para cana é com maior teor de proteína (22, 24 até 26% de proteína). Tanto as fontes de farelo, quanto a ração com mais proteína, são mais caras, mas aí você usa menos (ex: com o mesmo dinheiro que está gastando com polpa e ração de 18%, eu investiria numa ração 24% de proteína. Seria mais vantajoso).

  2. Caro Professor, minha duvida é sobre a polpa granulada e vou usar o termo pastosa. qual a melhor ? Qual a quantidade certa diaria por cabeça. Estou confinando algumas cabeças com silo de milho, gostaria de acrescentar a polpa citrica. Posso aguardar a resposta. abraço.

    • Olá, Cesar!
      A polpa cítrica, recomendada para uso, seria a peletizada (seca, na forma de pelet) e pode substituir o milho fubá parcialmente, e quando o preço é mais competitivo. Outros tipos de alimentos, como polpa úmida (caso seja esse o alimento em questão), tem limitações por padrão de fermentação, constância na oferta e variabilidade na qualidade.
      Espero ter respondido a questão.
      Abraço!

    • Caro Senhor Paulo,

      O que determina a dieta e proporção entre diversos ingredientes dietéticos é, dentre outros fatores, a exigência dos animais. Quanto maior a produção, maior é a demanda energética (por exemplo).
      Nesse sentido, a proporção de ração 21% e polpa cítrica, como o senhor citou, será uma função do perfil produtivo dos animais, forragem ofertada, época do ano, dentre outras variáveis determinantes.
      Ainda, para se determinar a dieta, seria importante a combinação de informações de alimentos, manejo da propriedade e dos animais em questão e, dessa forma, avaliar se a proporção citada acima é pertinente ou não.
      Espero ter respondido sua pergunta .
      Obrigado pela participação!

  3. Boa tarde. Muito boa a materia, só fiquei um pouco preocupada com a questão da baixa quantidade de vitaminas a qual se referiu. Estou engordando no pasto e agora no tempo de seca inclui a polpa citrica media de 1,5kg por cabeça por dia, porém continuam no pasto. Será que é preciso incluir algum suplemento vitaminico ou alguma ração junto com a polpa?

    • Olá, Elizabeth!

      Sua preocupação é importante e faz todo sentido.
      A polpa cítrica é apenas um ingrediente da dieta como qualquer outro. É rico em alguns nutrientes e pobre em outros. Seja a pasto ou em confinamento, o conceito de dieta persiste, ou seja, o animal deve receber todos os nutrientes os quais ele tem demanda.
      A suplementação mineral vitamínica é fundamental para que possa suprir as exigências de cada categoria, atingindo o máximo desempenho dos animais.
      Sugiro sim, uma avaliação detalhada dos alimentos que seus animais estão recebendo, ou seja, simular tudo que os animais consomem no dia e avaliar se falta ou não algum nutriente. Existem vários sistemas de avaliação nutricional que podem lhe dar essa resposta.
      Sugiro que um nutricionista avalie a situação a qual seus animais estão submetidos, e a partir daí sugira, ou não, algum suplemento adicional.

      Espero tê-la ajudado.

  4. Caro colega servi para o gado a polpa da laranja retirada da indústria mas não quis comer estava bastante caudulenta. O que devo fazer para que o gsddo comece a comer. Grato. Reginaldo.

    • Caro Reginaldo,

      As causas da baixa ingestão da polpa in natura (no seu caso) podem ser causadas por motivos variados, como: deterioração do produto, constituintes pécticos contidos no material e até mesmo por aspectos inerentes ao animal, normalmente relacionados à adaptação.
      A polpa tem palatabilidade variável, podendo apresentar sabor amargo devido à limonina e outros compostos presentes nas sementes e nas cascas. Consequentemente, a ingestão pode ser afetada negativamente caso a polpa seja rapidamente introduzida na dieta, por isso, uma introdução progressiva é recomendada. Além de se iniciar aos poucos, misturar alimentos de maior palatabilidade, como: silagens de milho, farelo de trigo e açúcar, facilita a adaptação, que pode variar de 3 a 7 dias. Uma vez adaptados, dificilmente os animais rejeitam novamente. Por isso, vale a pena o esforço inicial.

      Espero ter lhe ajudado.
      Abraço!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Resolva a conta abaixo *OBRIGATÓRIO