Início Novidades Agronegócio no Brasil: conceitos e tecnologias

Agronegócio no Brasil: conceitos e tecnologias

0
1395
agronegócio

O termo agronegócio é oriundo do inglês “agribusiness”, que foi difundido em 1957 e refere-se à soma de:

      • todas as operações envolvidas na fabricação e distribuição de suprimentos agrícolas;
      • operações de produção na fazenda;
      • armazenamento, processamento e distribuição de commodities agrícolas e itens feitos a partir delas.

Atualmente, o termo agronegócio engloba o conjunto de inovação e gestão de múltiplas cadeias de valor que entregam bens e serviços relacionados a alimentos, fibras e recursos naturais. Ou seja, o agronegócio refere-se às atividades produtivas ligadas direta e indiretamente à agricultura e à pecuária.

Assim, as atividades econômicas do agronegócio estão ligadas a três grandes setores da economia:

      • setor primário (produção agropecuária),
      • setor secundário (produção industrial) e
      • setor terciário (comércio e serviços).

Agronegócio Brasileiro – sua importância no Brasil e no mundo

agronegócio

No Brasil, o agronegócio é um dos vetores mais importantes da economia, sendo responsável por quase 30% do PIB (Produto Interno Bruto) e participando da geração de renda e emprego, sendo peça fundamental para a balança comercial do país.

A importância do agronegócio vai além das questões econômicas e sociais, ligadas à geração de emprego e renda. Ele impacta diretamente na segurança alimentar, tanto em nível nacional, quanto mundial.

O agronegócio brasileiro, além de atender o mercado interno, também possui relevância para o mundo. Estima-se que os produtores brasileiros fornecem alimento para 800 milhões de pessoas, ou seja, 10% da população do planeta, tornando-o imprescindível para a segurança alimentar da população mundial.

O agronegócio brasileiro e suas culturas em destaque

No Brasil, o agronegócio foi marcado por ciclos econômicos, sendo notável a influência da cana de açúcar, café, borracha, cacau, ouro, algodão e fumo. Mais recentemente, temos em destaque grandes culturas como soja e milho, frutas e produção animal, principalmente a produção de bovinos, suínos e aves.

É importante destacar que a produção agropecuária brasileira foi se reinventando ao longo do tempo, tornando-se uma indústria dinâmica, cada vez mais mecanizada, tecnológica e se adaptando às peculiaridades de cada região do país.

Atualmente, o país é líder mundial de exportação de açúcar, café, suco de laranja e soja e também nos segmentos de carne bovina e frango.

Alguns fatores predispõem à produção agropecuária no Brasil, como:

      • Vasto território: o Brasil possui 22% das terras agrocultiváveis do mundo;
      • Clima: conseguimos produzir safra, safrinha e, além disso, possuímos diferentes características climáticas ao longo do território brasileiro, o que possibilita a produção de diferentes culturas;
      • Disponibilidade de água: 13% de toda a água doce do planeta está no Brasil, além de possuirmos regiões com chuvas regulares;
      • Câmbio favorável;
      • Aumento da eficiência produtiva das lavouras por meio dos avanços tecnológicos e pesquisas, além da gestão e capacidade de geração de tecnologia no país;
      • Disponibilidade de recursos humanos e mão-de-obra.

Com as projeções de aumento da população mundial e o constante crescimento da produção agropecuária e sua eficiência, o Brasil poderá alcançar o patamar de líder mundial no fornecimento de alimentos e commodities ligadas ao agronegócio, solidificando sua economia e geração de empregos.

Adicionalmente, o aumento da renda global vem criando elevada demanda por alimentos, especialmente por carnes e cereais. O primeiro ponto a ser impactado pelo aumento da renda das famílias é o consumo alimentar.

Apesar da posição de destaque do agronegócio brasileiro e crescentes investimentos no aumento da eficiência produtiva das lavouras e da produção animal, o país ainda possui pontos fracos relevantes.

Os gargalos no agronegócio demandam atenção e devem ser melhorados. Um ponto a ser destacado é a baixa eficiência na infraestrutura e logística, que impacta negativamente a competitividade do país, aumenta os custos de frete e o preço final dos bens e serviços atrelados ao agronegócio.

Sustentabilidade no agronegócio brasileiro

agronegócio sustentabilidade

Um dos grandes desafios do agronegócio é aumentar a produção e distribuição de alimentos para atender à crescente população mundial, ao mesmo tempo que maneja o ambiente de forma sustentável, visando mitigar a crise ambiental global.

Assim, a produção agropecuária tem exigido cada vez mais novos conhecimentos e formas alternativas e variadas de produção sustentável. Por isso, o aumento na produtividade deve estar acompanhado de alguns fatores, como:

      • diminuição da pegada de carbono;
      • conservação da água;
      • manutenção dos nutrientes do solo;
      • uso controlado de e defensivos;
      • redução das perdas e dos desperdícios;
      • condições adequadas de emprego e renda no campo.

Nos últimos anos, a agropecuária brasileira aumentou sua eficiência produtiva. Isso pode ser observado com o aumento da produção, concomitantemente à redução da área plantada, por exemplo.

A intensificação da produção, que reduz o uso de recursos naturais, ocorreu devido a alguns fatores, como por exemplo, avanços com novas cultivares e raças mais produtivas, cultivares com tolerância a pragas e doenças, o que reduz o uso de defensivos, sistemas de produção integrados, entre outros.

Agronegócio e a suinocultura

Na suinocultura, a nutrição é uma das ferramentas que contribui para uma produção mais sustentável. Ao se fazer a gestão racional da água e da ração, reduz-se o uso de matérias-primas e a excreção de nutrientes no meio-ambiente.

Dietas e programas de alimentação focados nas exigências nutricionais de cada categoria, atenção à digestibilidade dos nutrientes, sistemas de alimentação de precisão, redução de fatores antinutricionais, balanceamento adequado dos aminoácidos, dietas baseadas em proteína ideal e o uso de enzimas exógenas na alimentação dos animais são fatores que auxiliam no melhor aproveitamento do alimento pelos suínos e redução da excreção de dejetos para o meio ambiente.

agronegócio biodigestores suínos

Outro fator de destaque para a sustentabilidade da atividade suinícola é o manejo de dejetos. Nesse espectro, o uso de lagoas de tratamento de dejetos, compostagem e biodigestores possibilita o reuso dos dejetos como adubo nas lavouras e geração de energia para ser usada nas granjas. Além de serem práticas ambientalmente positivas, levam ao aproveitamento econômico dos dejetos.

Agronegócio e avicultura

A avicultura, umas das principais cadeias de produção pecuária inseridas no agronegócio, é reconhecida pela sua capacidade de produzir proteína animal de forma mais eficiente do que a maioria das outras espécies animais. Sua contribuição para a segurança alimentar, em qualidade e volume, torna os produtos avícolas valiosos em nível global.

Assim como na suinocultura, na avicultura, o melhoramento genético, a nutrição, incluindo dietas para cada fase de crescimento e o uso de enzimas, são fatores que contribuem para a sustentabilidade da atividade. Além do manejo de resíduos com geração de energia e adubos orgânicos dentro da propriedade.

avicultura

Na pecuária, a busca pela redução na emissão de gases de efeito estufa (GEE) já é uma realidade e destaque em alguns sistemas produtivos, a exemplo das fazendas que possuem o sistema de integração lavoura pecuária floresta (ILPF) e sistema de integração lavoura pecuária (ILP).

Entendimento sobre o Sistema de Integração Lavoura Pecuária Floresta

A ILPF é uma estratégia de produção que integra diferentes sistemas produtivos de grãos, fibras, carne, leite, agroenergia, entre outros, dentro de uma mesma área, seja de forma sequencial, consorciada ou rotacional. Desse modo, ocorre a otimização do uso da terra e insumos, diversificação da produção, geração de mais renda e emprego, além de ser uma produção de baixa emissão de gases causadores de efeito estufa, ou até mesmo com a mitigação desses gases.

Vantagens do Sistema de Integração Lavoura Pecuária Floresta

A ILPF também possui a vantagem de recuperar áreas de pastagens degradadas com melhora da fertilidade do solo e uso de técnicas e sistemas de plantio adequados.

agronegócio ILPF

Além de todos os fatores citados que já fazem parte do contexto agrícola brasileiro para o avanço do agronegócio de maneira sustentável, também podem ser citados:

      • sistemas agroflorestais;
      • sistema de plantio direto e agricultura orgânica;
      • fixação biológica de nitrogênio;
      • controle biológico de pragas e doenças;
      • florestas plantadas;
      • recuperação de áreas degradadas e
      • sistemas modernos de irrigação.

Vale destacar que aproximadamente 66% do território nacional ainda é coberto com vegetação natural. Ou seja, os biomas naturais brasileiros estão preservados na maior parte do território nacional e coexistem com a produção agropecuária. Por isso, a importância da eficiência produtiva voltada para o agronegócio produzir mais e com qualidade, utilizando a mesma área.

Assista ao vídeo da série Carne Bovina em Pauta onde Bruno Pedreira, especialista em integração lavoura pecuária, fala sobre os desafios e sua percepção sobre o assunto.

O agronegócio e suas inovações tecnológicas

agronegócio inovações tecnológicas

As inovações tecnológicas no agronegócio têm sido apontadas como uma alternativa para apoiar o enfrentamento a seu maior desafio: aumentar a produção e eficiência produtiva, de forma sustentável.

Conceito Smart Farming 

Essas inovações fazem parte do conceito Smart Farming e visam promover a transformação digital do agronegócio por meio do uso de Big Data, IoT (Internet das Coisas), Inteligência Artificial, Robótica e Nanotecnologia.

O Smart Farming é caracterizado pelo conjunto de tecnologias que visam tornar os processos e a tomada de decisão mais rápidos e eficientes na agricultura, com a automatização dos processos agrícolas, inovações e melhorias no setor.

Dentre os benefícios que o Smart Farming pode gerar para o agronegócio destacam-se a melhor produção e gestão da fazenda com a transformação dos dados em informação/conhecimento, pois é possível gerar e analisar um número maior de dados, promovendo melhorias no planejamento, monitoramento e ritmo de produção com o uso dos dados gerados; automação das atividades, com a redução das perdas de insumos, materiais, mão de obra.

Além disso, quando se aumenta a eficiência com redução do uso de recursos, há o aumento da sustentabilidade da atividade.

Alguns exemplos das inovações tecnológicas são:

      • aplicação de fertilizantes por GPS,
      • sistemas de irrigação mais avançados e eficientes,
      • rotações de culturas ambientalmente otimizadas,
      • uso de imagens de satélite no manejo de pastagens,
      • zootecnia de precisão aplicada a alimentadores automáticos,
      • uso de câmeras e outros sensores dentro das granjas de aves e suínos para automatização de processos.

Conclusão

O Brasil possui uma série de características ambientais, sociais e econômicas que impulsionaram, ao longo do tempo, os setores da agricultura e da pecuária. O resultado da conjunção de fatores fez com que o país se tornasse uma referência no agronegócio mundial.

Porém, para o contínuo crescimento do país e manutenção das posições de destaque, é necessário adequação constante da produção com práticas sustentáveis e melhora dos gargalos que o país possui.

Uma das ferramentas que está auxiliando no crescimento sustentável e eficiente do agronegócio é a tecnologia. As inovações tecnológicas podem ser usadas em todas as esferas de produção, desde as lavouras à produção animal e pós-produção e distribuição.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Resolva a conta abaixo *OBRIGATÓRIO